sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Um casal de dois machos!!!!

Não acho este tema digno de ser debatido na assembleia da república, por gente que eu pago.

É claro que a estupidez se apoderou do governo, o que toda a gente já sabia, dada a falta de formação técnica e científica, de carácter, de civilidade, de cultura e de conhecimento da validade das práticas sociais… em resumo: um verdadeiro lixo a mandar!

Nada tenho contra ou a favor dos fulanos que têm uma deficiência mental aguda e não se querem tratar. Nada tenho, portanto, contra os paneleiros, desde que as suas práticas não saiam da esfera particular… tal como nada tenho contra os todas as práticas, sejam de que tipo forem (da bruxaria à politica), desde que se exercem na esfera privada – cada qual sabe da sua vida!

Mas, uma coisa totalmente diferente, é a ideia badalhoca, depravada, estúpida e indecente, que atesta a falta de cultura social, de civilização e até de democracia, que reside no facto de fazer de uma minoria de depravadas aberrações indecentes, uma sinopse dos direitos da sociedade organizada em que vivemos – o que é diferente tem que ter tratamento diferente.

Só faltava agora, chamar-me casamento, ao “emparelhamento” de dois panelerios!

Já agora, porque não ao “emparelhamento” de um humano e de um animal de qualquer espécie? Ou de vários humanos? Ou de um adulto e de uma criança? Ou de dois animais irracionais? Ou ainda de um animal e de uma planta? – para mim, tudo isto são aberrações, totalmente iguais!!!!

Como passamos por estas fases de estupidez, mais ou menos em ciclos de um século, está na altura dos indecentes facínoras adeptos da república, fantoches na mão de uma máfia chamada maçonaria, cuspirem a sua estupidez peregrina.

Que tais palermices saíssem da mente aparvalhada da canada de JS, até percebo; mas, se estas aberrações têm eco entre os membros da seita satânica do PS (como por aí lhe chamam), ficam-me no ar reservas às acusações a Pedrosos, Ferros e afins, inocentados pela justiça.
Já o Zé Povo, apesar de hipnotizados pela banha da cobra dos mafiosos da política, ou opta pela mudança, ou dá a mais segura prova de regresso à estupidez da floresta original.

É que, nós já passamos a civilização Egípcia e Grega!
Nós vivemos numa sociedade que tem que ser organizada em função de valores; não vivemos num jardim zoológico gigante, povoado de bichos-homens, algures na selva bravia.


O que é certo, natural e civilizacionalmente aceitável, não pode ceder lugar á “javardice” indecente ,que pretende tornar regra a tara de meia dúzia de deficientes com graves problemas mentais, e que recusando tratamento, pretendem dar largas e institucionalizar as suas taras.

O casamento é algo está subjacente à prática civilizacional instituída, não é uma simples brincadeira.
Se os paneleiros querem unir-se, usem outro termo e outras regras... Casamento é que não.
Ou vai agora alguma lesma indecente querer comparar as pessoas sérias a um desses palhaços que primam pela estupidez das suas “paradas”... só show, mais nada!?
Eu quero uma lei que me proteja e diferencie da estupidez e da palhaçada!
É que ainda há gente séria!!!

Já não peço aos políticos que sejam sérios… só quero que sejam gente!!!

2 comentários:

Filipe disse...

Você é mesmo uma pessoa horrível.

Os meus votos são para que morra em sofrimento atroz e que ninguém lhe deite a mão.

Você nem sequer merece viver na sociedade que o rodeia. Você apenas merece viver num curral, rodeado de porcos. Suja como é a sua mente, não se deveria sentir deslocado.

Morra.

Zeca Portuga disse...

Caro comentador:

O seu comentário mostra como a mente de um paneleiro é doentia, anti-social, fundamentalista e perigosa.
Fica aqui demonstrado, para quem ainda tinha dúvidas, que os paneleiros são pessoas com gravíssimos problemas do foro mental, e que a sua perversão sexual, mais não é do que perturbação de personalidade ou uma tara, que pode ser tratada (como alguns psiquiatras afirmam).

Por outro lado, a sua falta de educação é abissal – eu falo de comportamentos condenáveis, sem condenar as pessoas, você parte para o insulto indecente! Daí que lhe possa responder na primeira pessoa.

De resto, aconselho-o a consultar um especialista, com urgência.
Vê-se que não passa de um fedelho da “e-escola”, mas estes problemas exigem uma intervenção precoce.